segunda-feira, 10 de abril de 2017

Transcendência Física


Minha alma nua, banhada com a tua essência.

Minha voracidade de ti, do teu intrínseco, das tuas entranhas, minha ânsia dos teus sentimentos, dos teus pensamentos, dos teus desejos.

A transcendência que me invade, me consome, me domina. 
Tenho sede de ti.

Tenho sede do teu corpo, da tua alma, do teu cheiro, do teu sabor. 
Abro-me pra ti, transparente. Venha me desvendar, revigore-me com a tua curiosidade de mim, faça-me sentir viva novamente.

Vê em meus olhos os desejos mais puros, os pecados mais ardentes.

E em toda a profusão, o caos, que quando tu me toca, e tua alma me conforta, o caos se torna prazeroso, não posso dizer harmônico, porque a harmonia não me dá tanto prazer assim, como o caos que você desperta em mim.

Quando estou contigo, quero saborear cada gota de ti, cada momento existente, em que eu possa te olhar, te sentir.
Quando te vejo partir, vejo você levando parte de mim. Eu entreguei essa parte de mim, voluntariamente, pois sei que quando você retorna, você a traz de volta mais forte.

 E as lágrimas, de dor, de saudade, de desejo, eu transformo em poesia, pra sentir tua presença em mim, mas intensamente.

Teu jeito enigmático, que me faz ter mais vontade ainda de escancarar tua alma e espiar bem fundo para ver o que há dentro de ti, dentro desse emaranhado de silêncios e desses braços que me puxam de volta, cada vez em que tento fugir de mim mesma.

 O que há em ti, eu nunca vi em outro alguém.

 O teu silêncio é misterioso, mas ao mesmo tempo reconfortante.

 Mesmo que você esconda teus pensamentos, sei que eles sempre são sóbrios, intensos, etéreos...

 Enquanto eu, eu abro-me como um livro que não hesita em abrir, de forma insana, de forma conturbada, louca, desequilibrada. Sou um livro aberto, porém em uma linguagem desconhecida, pode arrancar-me os meus maiores segredos, porém, há de interpretá-los.

 Mas você sabe me ler, lê até as entrelinhas.

 Lê meu corpo com teus dedos, lê meus sentimentos com teu abraço, lê meus desejos com teus olhos. 
 Eu sou o meu pior enigma, tu és o meu melhor enigma, a cada dia adentro um pouco mais a tua alma, a cada dia me instigo mais por ti, a cada dia me perco mais dentro da tua existência, a cada dia quero ficar mais perto de ti.

Mas a cada dia mais quero ficar longe de mim.

0 comentários:

Postar um comentário